Buscar

O QUE FAZER EM TORRES: PAISAGENS DE TIRAR O FÔLEGO

Atualizado: 2 de Set de 2019

Em continuidade à road trip pelo Sul do Brasil, hoje vamos "desembarcar" em Torres, cidade litorânea do Rio Grande do Sul que fica na divisa com Santa Catarina.


Saímos de Cambará do Sul, do alto dos cânions, e descemos pela Rota do Sol (RS-020, BR-453 e BR-101), rumo ao litoral. Esse caminho, por si só, já é um passeio. É muito bonito!

Nós tínhamos apenas um dia em Torres, então tivemos que fazer valer a pena. Se você não tiver intenção de curtir a praia, eu diria que é suficiente. Fora do verão (alta temporada), tendo em vista a água fria e o mar agitado, a cidade fica bem tranquila.


1. PRAIAS

A mais bela é, sem dúvida, a Praia da Guarita. Ela é uma combinação perfeita dos encantos da região: enseada e penhascos! Apesar de bonito, o mar é bastante agitado! Tanto que é frequentado por surfistas.

Para um mar mais calmo, tem a praia de Itapeva (pra lá do Morro da Guarita) e a Prainha (pra lá do Morro do Farol).


A praia da Cal fica entre o Morro do Farol e o Parque da Guarita. O acesso de entrada ao Parque (portaria ou escadaria direta para a Torre do Meio), inclusive, é feito por meio dela.


Já a Praia Grande é a mais badalada na alta temporada, onde quase todos os quiosques estão concentrados.


Existe ainda um rio que deságua no mar, o Mampituba. Por ali ficam os melhores restaurantes da cidade. Você também encontra muitos pescadores no estuário.


2. PARQUE DA GUARITA

Apesar de as falésias serem uma atração à parte, para mim, o melhor de Torres é este parque. Ah! Pensem em um lugar gostoso de andar (tem umas subidas e descidas, mas é gostoso, sim) e bonito de se olhar...

Visão geral dos principais pontos de interesse do Parque da Guarita

O parque funciona todos os dias das 8h30 às 17h30, na baixa temporada, e das 8h00 às 20h00, na alta. E o melhor é que a entrada é gratuita! Só há cobrança de estacionamento. Você pode conferir a tabela de preços no site oficial do município. Nós não pagamos nada, porque optamos por deixar o carro na rua mesmo.


Nós chegamos pela Praia da Cal, subimos pela escada de acesso ao morro e fizemos todo o caminho da beira do penhasco até o Filhote da Torre Sul, descendo e subindo as escadas que nos foram convenientes. Depois voltamos por "dentro" do parque, na parte baixa, e saímos pela "entrada oficial", onde entram os veículos.


A beleza dessa formação natural, eu só posso explicar com uma galeira de fotos:


3. FALÉSIAS

As falésias, morros, penhascos ou qualquer outro nome que você queira usar são o chamativo de Torres. A cidade, inclusive, ganhou esse nome por conta delas, presentes em sua faixa litorânea.

Dá quase para se sentir na Irlanda!

São três “torres” principais: Torre Sul, Torre do Meio e Torre do Farol. Se você atravessar o Parque da Guarita, conhecerá a Torre Sul e andará pela Torre do Meio. A Torre do Farol fica do outro lado da Praia da Cal, um pouco mais afastada das "irmãs". Não chegamos a subir nela, porque as do parque são as mais bonitas e não tínhamos lá muito tempo. Mas dizem que entre julho e outubro é possível avistar baleias franca na região, sendo o Morro do Farol um ótimo observatório.

4. ILHA DOS LOBOS

Essa formação vulcânica fica próxima à costa de Torres e é a menor unidade de conservação ambiental do Brasil! Ela é nada mais nada menos do que um refúgio para lobos e leões-marinhos, por isso o nome.


Não é permitido desembarque na pequena ilha, mas é possível fazer um passeio de barco até lá. As embarcações apenas contornam as rochas a uma distância permitida. Como tínhamos pouco tempo por lá, acabamos não fazendo esse passeio. De qualquer modo, a maior concentração de animais na ilha acontece no inverno, quando eles utilizam o local para descanso e alimentação.

Fonte: https://rondinhahotel.com.br/passeios/

Pergunte na sua pousada/hotel a respeito do passeio!


5. LAGOA DO VIOLÃO

Essa simpática lagoa fica no centro da cidade e tem esse nome pelo seu formato, que parece com o de um violão.

Fonte: TripAdvisor

É um lugar agradável para fazer uma caminhada ou uma pausa contemplativa para observar peixes, aves e até tartarugas. No site oficial da cidade também diz que é possível fazer alguns esportes aquáticos, como stand up paddle e pedalinhos, mas, quando fomos, não vi nada do tipo por perto.

HOSPEDAGEM:

A cidade não é muito grande e, quando estava pesquisando, achei a quantidade de ofertas disponíveis mediana.


Como só íamos passar uma noite em Torres, não nos preocupamos em procurar uma ótima hospedagem. Procurávamos algo barato, mas que tivesse um mínimo de dignidade. Assim, escolhemos a Pousada Café. Mais uma vez reservamos um quarto triplo e um quarto duplo pelo total de R$318,00 (1 diária, do dia 8/4/2019 ao dia 9/4/2019).


A pousada não fica muito próxima do centro e da praia para ir caminhando, mas de carro a distância é okay. Ela é simples, mas confortável. Os quartos estavam arrumados e limpos. Apesar de ser uma cidade litorânea, não havia cheiro de mofo nas acomodações. O café da manhã também era bom.


Entretanto, encontrei no banheiro aquelas mini baratinhas, sabe? Minha mãe também encontrou no banheiro do outro quarto depois que avisei e ela observou. Então deve ser um problema geral da pousada. Não fosse isso, eu recomendaria a acomodação.


Em relação a restaurantes, pelo que pesquisei, havia bons estabelecimentos. Mas estivemos por lá em uma segunda-feira e, assim como aconteceu no Vale dos Vinhedos, estava quase tudo fechado! Acredito que isso não deva acontecer durante a alta temporada. Mas, como não fomos nessa época, acabamos morrendo numa pizzaria razoável.

Confesso que não esperava nada de Torres. Quando pesquisei, vi as imagens das falésias na internet, mas não achei nada de mais. As fotografias não fazem jus, na minha opinião. Achei lindo demais!!! Na verdade, toda a minha família gostou muito de Torres. Acho que a vista do mar deu uma mudança de ares na nossa viagem, que estava bem em função da serra. Passamos um dia muito gostoso lá e, no final das contas, todos chegamos à conclusão de que devíamos ter passado pelo menos dois dias. Não porque tinha muito mais coisas para ver, mas porque gostamos mesmo da atmosfera do local.


Como falei, fomos na baixa temporada, então estava tudo muito vazio e tranquilo. Para entrar no mar não era uma boa estação, porque a água estava gelada! Não tinha uma alma viva no oceano. Mas no verão, pelo que ouvi dizer, a praia fica bem cheia. Têm, inclusive, festivais que acontecem por lá nessa época.


Se você passar pela região e ficar em dúvida sobre visitar Torres, não titubeie! Visite, sim. Nem que seja apenas um dia, como fizemos, para conhecer os penhascos. São imagens para se lembrar para sempre!

Praia da Guarita

PS: Se você quiser economizar um pouquinho em estadia na sua próxima viagem, pode usar o meu link do Booking (depois de realizada a reserva, você ganhará R$50,00 para resgate em cartão de crédito ou para utilizar na sua próxima reserva pelo site ou aplicativo).


Até o próximo post :)

43 visualizações
  • Black Instagram Icon

Formigas Viajantes - 2019

Viagem - Turismo - Dicas

  • Black Instagram Icon