Buscar

Conexão na Cidade do México

O que fazer em uma conexão de mais de 10 horas na Cidade do México?


Sempre que ouvia a palavra "conexão" já me dava um frio na espinha e logo pensava: putz, vou ficar mil anos no aeroporto, sem fazer nada! Mas, depois da minha última viagem de férias, em que tive que enfrentar uma longa conexão, percebi que essa parada pode ser, na verdade, muito estratégica e render um excelente passeio! É só uma questão de planejamento!

Tudo começou no início de 2018, quando eu, meu digníssimo marido e um grupo de amigos resolvemos passar a virada do ano juntos, em outro país, sem gastar muito (ou seja, uma missão quase impossível..rs). O primeiro passo foi, então, procurar passagens aéreas promocionais.

Depois de muita busca (muita mesmo), o destino que melhor se encaixou no nosso orçamento foi o Canadá. Encontramos passagens da companhia Aeroméxico, saindo de Guarulhos com destino final em Montreal, bem nos dias em que queríamos viajar, por um excelente preço! No entanto, no meio do caminho, teríamos que parar na Cidade do México e permanecer ali por cerca de 12 horas durante a conexão da volta para o Brasil.


Como eram passagens promocionais, em um primeiro momento, não conseguimos pensar muito sobre o tempo de conexão, tinha que ser tudo muito rápido para não deixar a oportunidade escapar. Por isso, compramos as passagens e só depois, passada a euforia de finalmente conseguir definir o local do nosso réveillon, veio a grande questão: o que fazer nesse longo período na capital mexicana?

Pesquisamos em vários blogs de viagem a respeito das possibilidades que a Cidade do México oferecia, principalmente levando em conta o tempo que tínhamos, e, logo de cara, nos deparamos com o passeio nas imponentes Pirâmides de Teotihuacán! Pronto! Decidimos que era ali que gastaríamos nossas horas de conexão!

Pirâmides de Teotihuacán


Para começar, vamos falar um pouquinho sobre esse lugar incrível que, hoje, é considerado Patrimônio Mundial pela UNESCO?

As Pirâmides de Teotihuacán - a do Sol e a da Lua - fazem parte de um grandioso sítio arqueológico, localizado a cerca de 45 quilômetros da Cidade do México, onde teria vivido uma civilização pré-colombiana sobre a qual pouco se sabe. Dizem os historiadores que povos de diversas etnias se instalaram na região por volta de 200 a.C, chegando a 125 mil o número de habitantes no ano de 500 d.C.


A queda do império também é cercada de mistério, pois, quando descoberta pelos astecas, a Cidade dos Deuses já havia sido abandonada.



Pirâmide do Sol - possui 65 metros de altura, é a segunda maior do México e a terceira maior do mundo.

Pirâmide da Lua - tem 45 metros de altura e fica bem de frente à Calçada dos Mortos.

Além das duas pirâmides, Teotihuacán conta ainda com a Calçada dos Mortos, a Cidadela, o Palácio dos Jaguares, o Templo de Quetzalcóatl, o Edifício dos Caracois Emplumados e o Palácio de Quetzalpapálotl.



Preciso confessar que subir às pirâmides não é uma tarefa fácil. Vá preparado, com roupas e calçado bem confortáveis, e leve bastante água para ir tomando durante o caminho. Os degraus são bem altos e irregulares. Para ter uma ideia, foram instalados cabos de aço nas escadas para auxiliar a subida e a descida, como se pode ver na foto abaixo.



Mas não desanime, a vista lá de cima é imperdível e recompensadora!




Como chegamos lá e preço do ingresso


O nosso voo chegaria na Cidade do México ainda de madrugada e partiríamos no final da tarde para o destino final, por isso, tínhamos que cronometrar cada minuto para dar tempo de chegar, passar pela imigração, pegar nossas bagagens e despachá-las novamente, tomar café da manhã e partir rumo à Teotihuacán.


Sabíamos que para fazer todo o trâmite de aeroporto gastaríamos em torno de 2 horas, porque as filas da imigração do Aeroporto Benito Juaréz costumam ser beeeem demoradas. Aliás, essa informação foi valiosíssima, pois ajudou a controlar o tempo e a decidir que não faríamos uma parada em hotel para descansar ou tomar banho (já deu para sentir o nosso ritmo de viagem, né? É frenéééético!rs).


Para fazer o trajeto aeroporto-pirâmide existem várias possibilidades: táxi, uber, motorista, ônibus e excursão. Por questão de praticidade e receio de ficar sem sinal de celular, escolhemos contratar um motorista mexicano, o Leonardo, indicado por uma colega do meu trabalho que já tinha feito esse mesmo passeio com ele (valeu, Gabi!). Nós fizemos o contato por meio do WhatsApp e combinamos tudo por ali, preço e horários.


PREÇO: pagamos MXN 3.000,00 (R$ 750,00, em janeiro de 2019) para ele nos transportar em um SUV (estávamos em 6 pessoas), mais o ingresso dele para nos acompanhar durante o passeio todo.

O carro do nosso motorista era como este, muito confortável, deu até para tirar uma soneca!

HORÁRIOS: ele nos buscou no aeroporto no horário marcado, às 7 horas da manhã, foi até as pirâmides e nos levou de volta para pegar o voo, por volta das 13 horas da tarde.


INGRESSOS: os ingressos foram pagos lá em Teotihuacán, em um restaurante próximo de uma das entradas. Fizemos as reservas previamente pelo site do TripAdvisor para evitar qualquer fila. Pagamos o valor de R$ 43,50 por pessoa (janeiro de 2019).


O caminho até Teotihuacán é bem tranquilo. Não pegamos trânsito intenso e durou cerca de 50 minutos. Foi bem rápido e valeu super a pena!


Paradinha para o almoço


Uma dica de ouro que ainda vale ser dada neste post é o restaurante La Gruta!



Antes da viagem, pesquisamos alguns restaurantes legais para ir, o La Gruta com certeza entrou para a lista. E não preciso explicar muito, né? Olha o tanto que ele é lindo, colorido e DENTRO DE UMA GRUTA!



A comida era boa, mas não experimentamos nada excepcional, confesso. O preço dos pratos era razoável, por casal, gastamos em torno de R$ 200,00, sem as bebidas e sobremesas. De qualquer forma, o ambiente é muito alto astral e até um pouco místico, é o tipo do lugar para ficar para sempre na lembrança!


Fonte da foto: https://quantocustaviajar.com/blog/restaurante-la-gruta-no-mexico/

O restaurante costuma ser cheio de turistas, por isso, a reserva pelo site é necessária para garantir a mesa, principalmente no horário desejado. Para fazer a reserva, visite o site do restaurante.


Espero que tenham gostado do post! Qualquer dúvida, é só deixar um comentário, ficarei feliz em responder!

153 visualizações1 comentário
  • Black Instagram Icon

Formigas Viajantes - 2019

Viagem - Turismo - Dicas

  • Black Instagram Icon