Buscar

VISTO JAPONÊS

Atualizado: Mar 21


Fonte: Unsplash (foto de Colton Jones)

Se você está planejando fazer turismo no Japão, saiba que uma etapa imprescindível do planejamento da viagem é a obtenção do Visto de Curta Permanência.


Esse visto pode ser tanto para uma única entrada no país quanto para múltiplas visitas ao Japão, pelo prazo máximo de 90 (noventa) dias cada, no período de 3 anos – nesse caso, os requisitos são um pouco mais rigorosos.


Nesse post, vou compartilhar as informações sobre a obtenção desse documento e como foi nossa experiência solicitando o visto de curta permanência (turismo) para 1 entrada:


JURISDIÇÃO: Primeiramente, é preciso verificar qual Consulado atende ao seu estado. A jurisdição de cada consulado ou da embaixada do Japão no Brasil está neste site: https://www.br.emb-japan.go.jp/itpr_pt/enderecos_uteis.html


No nosso caso (residentes em Mato Grosso do Sul), as informações atualizadas, notícias e relação de documentos para obtenção do visto de curta permanência foram obtidas no site do Consulado do Japão em São Paulo, que possui jurisdição sobre Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Triângulo Mineiro.

PRAZO DE VALIDADE: Ao contrário do visto americano (quem tem validade de 10 anos), o visto de turismo japonês tem um prazo de validade exíguo: após a obtenção do documento, o viajante deve dar entrada no Japão em até 90 (noventa) dias (dentro do período compreendido entre a "date of issue" e a "date of expiry", na foto abaixo, por exemplo). O tempo de estadia autorizado - campo "for stay(s) of" - varia dependendo da duração da viagem.

Foto do meu visto japonês

Por isso, também não adianta se desesperar e providenciar o visto antes de todo o resto – até porque você precisa apresentar a passagem aérea e o roteiro da viagem na solicitação do visto (mais informações abaixo).


DOCUMENTOS: Segue abaixo a relação de documentos e alguns comentários sobre os documentos que enviamos – e foram aceitos. Essa documentação pode variar conforme o consulado (ou a embaixada) responsável pela emissão do visto. ATENTE que os documentos devem ser apresentados em folha A4 e impressos SOMENTE NA FRENTE (não utilizar a impressão frente e verso).


1. Passaporte original (e com, pelo menos, 3 meses de validade) e os passaportes anteriores com visto japonês (se for o caso);

2. Formulário de Solicitação de Visto original (disponível no site) e assinado conforme o passaporte*;

3. Uma foto 4,5X4,5cm ou 3X4cm nítida, recente (não pode ser datada), sem óculos; OBS.: alguns consulados pedem que a foto tenha fundo branco;

4. Cópia simples da Carteira de Identidade (RG ou RNE – Registro Nacional de Estrangeiro; nós enviamos também cópia da CNH, já que muitos de nós haviam tirado o RG quando éramos crianças ou adolescentes);

5. Original ou cópia simples (conforme o caso) da passagem de ida e volta ou print de reserva de todos os trechos;

6. Cronograma de viagem original (disponível no site)

7. Original ou cópia simples do(s) comprovante(s) de renda*. De acordo com o site, seria: a) Imposto de Renda Pessoa Física (todas as páginas, inclusive o recibo de entrega); b) extratos bancários dos 3 (três) últimos meses (ex.: extrato de aplicações, poupança, investimentos); c) outros comprovantes de renda.


No nosso caso, mandamos: a) o Imposto de Renda completo; b) os contracheques dos últimos 3 meses (impressos do sistema de RH dos nossos serviços); c) extratos da conta-corrente (na qual recebemos os nossos salários) dos 3 últimos meses (retirados do Internet Banking – o que facilita a impressão em A4 e não corre o risco de sumir, como é o caso daqueles impressos no caixa eletrônico); d) extratos de aplicações, investimentos, poupanças etc; e) declaração funcional atestando o vínculo de emprego (no caso dos servidores públicos) ou contrato social (no caso de sócio de pessoa jurídica).


Uma dica: atente para enviar o extrato do mês completo (ou seja, de 01 a 30/31) – isso nos foi exigido pelo despachante (já que enviamos a documentação no dia 05 do mês seguinte ao do último extrato).


*No caso de menores de 18 anos: o Formulário de Solicitação de Visto deve ser assinado pelo responsável e ir acompanhado de cópia simples do RG também desse responsável. A comprovação de renda, no caso de menores, pais ou cônjuges dependentes é feita por meio da documentação do financiador da viagem (ou seja, Declaração de Imposto de Renda, extratos bancários e de investimentos, contracheques, etc., de quem está bancando a viagem).


Ah! Também achamos por bem mandar os comprovantes das reservas dos hotéis! Não consta na lista de exigências, mas achamos que comprovaria o que constava no cronograma e reforçaria que a viagem era meramente a passeio. No caso de hospedagem em casa de parente(s) ou amigo(a), os sites do consulado disponibilizam uma “carta convite” a ser preenchida.


APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS: você pode entregá-los pessoalmente no Centro de Visto Japonês, em São Paulo/SP, ou, caso seja residente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas, Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, enviar por correio para a JBAC. O Centro de Visto Japonês funciona como uma espécie de despachante, administrado pela empresa JBAC Serviços Administrativos Brasil Ltda.


TAXA: R$97,00 (taxa de emissão de visto) + R$188,00 (taxa de serviço CASO você utilize o serviço de despachante). Total: R$285,00. Também é preciso pagar (além desse valor) os custos de envio da documentação e de retorno do passaporte. Nós fizemos o pagamento por transferência bancária (TED) no dia em que os documentos foram postados e encaminhamos o comprovante para a administradora do Centro de Visto Japonês (JBAC).


MAIS DICAS:

- NÃO deixe para solicitar o visto em cima da hora! Lembre-se que, além do prazo de envio dos documentos (no caso de você morar fora), tem o prazo para o Consulado analisar a documentação que você enviou e o prazo para o despachante devolver os documentos. Nós enviamos 7 “dossiês”(éramos 7 solicitantes e nos reunimos para rachar o SEDEX 10) – e 6 precisaram complementar a documentação. Para alguns, foi algo besta (como o extrato até o último dia do mês); outros tiveram que providenciar comprovante de renda dos pais, por exemplo.

- além disso, o visto é exigido para a compra do JR Pass (passe de trem muito utilizado no Japão – mas ele será assunto para um próximo post. Fique ligado!);

- o Formulário de Solicitação de Visto e o Cronograma de Viagem podem ser baixados e abertos na forma de pdf editável, mas pode acontecer de você não conseguir salvá-los! Ou seja: é preencher e já imprimir!

- Uma dúvida que surgiu foi como preencher o campo “Nomes e endereços dos hotéis ou das pessoas com as quais o(a) solicitante pretende ficar”, já que iríamos nos hospedar em vários hotéis e só havia 1 linha para preencher. Nós colocamos apenas o nome e o endereço completo do hotel de maior estadia e o restante foi discriminado no Cronograma de Viagem;

- No nosso caso, também foi preciso enviar assinado um “Termo de ciência” acerca dos serviços prestados pela JBAC, já que não iríamos entregar os documentos pessoalmente. Esse termo NÃO está no site, mas pode ser solicitado via e-mail. Verifique junto ao consulado da sua jurisdição qual o procedimento a adotar caso você não possa entregar os documentos e retirar o passaporte pessoalmente.


Recapitulando a lista de documentos (vou deixar arrumadinho aqui como um check-list):

1. Passaporte original (com, pelo menos, 3 meses de validade);

2. Passaportes anteriores que tenham visto japonês (OPCIONAL);

3. Formulário de Solicitação de Visto original (disponível no site) e assinado conforme o passaporte;

4. Uma foto 4,5X4,5cm ou 3X4cm nítida, recente (não datada), sem óculos, de preferência com fundo branco;

5. Cópia simples da Carteira de Identidade (RG/RNE – Registro Nacional de Estrangeiro e/ou CNH)

6. Passagem aérea de ida e volta ou print de reserva de todos os trechos;

7. Cronograma de viagem original;

8. Original ou cópia simples do(s) comprovante(s) de renda:

a) Imposto de Renda Pessoa Física (declaração completa E recibo de entrega)

b) extratos bancários dos 3 (três) últimos meses (ex.: extrato de conta-corrente, aplicações, poupança, investimentos etc);

c) outros comprovantes de renda.


É isso pessoal! Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários!

17 visualizações
  • Black Instagram Icon

Formigas Viajantes - 2019

Viagem - Turismo - Dicas

  • Black Instagram Icon