Buscar

CACHOEIRA DO ROSÁRIO

Atualizado: 3 de Ago de 2019

Um bate e volta saindo de Brasília/DF


A Cachoeira do Rosário é uma atração turística que fica a cerca de 190 km de Brasília e se revela uma ótima opção para quem busca um pouco de tranquilidade.


Fomos para lá em um grupo de seis pessoas, com reservas previamente feitas pelo site oficial da cachoeira.



Optamos pelo Day Use, um ingresso no valor de R$ 90 por pessoa (junho/2019), que dá acesso à cachoeira, à pequena trilha e ao buffet livre, com almoço, das 14h às 16h, e petiscos servidos durante todo o dia. A bebida foi paga a parte.


É bom destacar que o buffet livre apenas é servido nos finais de semanas e feriados!


Para quem deseja somente visitar as instalações, tomar banho de cachoeira e fazer a trilha durante o horário de funcionamento (9h às 17h), é possível adquirir o ingresso no valor de R$ 45 por pessoa (junho/2019).


Fonte: https://cachoeiradorosario.com.br/

Comprados os tickets, planejamos fazer um bate e volta, saindo perto das 8h30 da manhã de Brasília. Chegamos na Cachoeira do Rosário em torno de 11h30 da manhã.



A estrada, no geral, é boa. Porém, 35km antes de chegar na fazenda que abriga a cachoeira, a pista não é asfaltada, tendo muitas irregularidades. Isso fez com que o trajeto fosse um pouco mais lento, mas nada que desanimasse o programa.


É importante destacar que as rotas pesquisadas no Google Maps e no Waze estavam divergindo da rota indicada no site oficial da cachoeira. Na dúvida, decidimos seguir a localização fornecida no próprio site da cachoeira.


Estrada asfaltada de quase toda a viagem e estrada de chão.

Já na propriedade, nos deparamos com um amplo estacionamento, no qual você pode deixar o seu carro sem custo adicional.



Depois de estacionar, seguimos em direção à entrada, onde havia um funcionário responsável por fazer a troca dos vouchers da reserva por pulseirinhas.




Foi tudo bem rápido. Apenas demos o nome de uma pessoa do grupo e ele localizou as reservas de todos os demais.


Feito isso, caminhamos mais alguns passos para chegar ao restaurante da Cachoeira do Rosário, chamado “Casa de Pedras”. Uma estrutura bem bacana, com muitas mesas, banheiros e um redário na parte superior.




Como ainda estava longe da hora do almoço (servido somente às 14h), decidimos explorar a trilha e a cachoeira, mas não sem antes provar a mandioca frita especial, um dos petiscos famosos oferecidos aos visitantes. É bem gostoso!


Pegando a trilha, o caminho total até a cachoeira é curto, cerca de 600m. Por isso, nem sei se dá para considerar uma trilha!Rsrs


É tudo de pedra, com descidas, mas sem muita dificuldade para andar. Cruzamos com idosos e crianças no meio do caminho, o que reforça o baixo nível de dificuldade da travessia.




A primeira parada é o Mirante que dá uma vista bonita da vegetação típica do cerrado brasileiro.


Mais adiante, você vai encontrar a Piscina Natural em meio às arvores, com 4m de profundidade.



Descendo mais um pouco, a próxima atração é a bela Cachoeira do Rosário, com uma queda de 42m de água cristalina e um poço logo abaixo para os banhistas.




O único problema foi a temperatura. Como fomos no inverno, a água estava bem fria, o que desanimou grande parte do grupo a mergulhar!Rsrs


De qualquer forma, a vista é bem legal e vale a pena ficar alguns minutos ali, só contemplando.


Saindo da cachoeira, o passeio acaba com a Trilha do Cânion, um trajeto muito bonito que te deixa em contato direto com a natureza!



O cenário tem muitas árvores, pedras e pequenas correntezas. As fotos ficam muito legais!


Terminada a trilha, retornamos à “Casa de Pedras” para almoçar.


O almoço foi um dos pontos altos do passeio. A comida tipicamente goiana, servida no fogão à lenha, além do filé mignon grelhado, ganhou nossos corações e estômagos!Rsrs


Como disse lá no início, somente as bebidas foram pagas a parte.




Fonte: https://cachoeiradorosario.com.br/#buffet

Ponto negativo:

- A estrada de chão que leva até a cachoeira é íngreme e dificulta o acesso, principalmente para quem tem carro baixo.


Pontos positivos:

- A estrutura da propriedade é, no geral, muito boa e possibilita que o turista passe o dia ali;


- Eles possuem um número máximo de visitação de 70 turistas por dia, o que garante que a cachoeira não fique lotada;


- O buffet goiano é muitoooo gostoso! Além disso, eles proporcionam petiscos durante o dia: queijo fresco, goiabada, rapadura, mandioca frita especial e torresmo.


Recomendamos bastante o passeio, principalmente para quem mora em Goiás ou no Distrito Federal, é muito perto.


Além disso, é um destino diferente, calmo e que merece ser conhecido.


Inclusive para aqueles que, assim como nós, quiserem fazer bate e volta, garanto que é bem tranqüilo.


Outra dica legal é emendar o passeio da cachoeira com o centro histórico de Pirenópolis, que fica uns 40min dali.


A Cachoeira do Rosário está localizada na GO-338, Km 25, a direita 10 km da saída para Goianésia Zona Rural, Pirenópolis – GO.



E ai, bora conhecer a Cachoeira do Rosário? Se ficou com alguma dúvida, mande-a para nós, ficaremos felizes em responder!

54 visualizações
  • Black Instagram Icon

Formigas Viajantes - 2019

Viagem - Turismo - Dicas

  • Black Instagram Icon